Desfralde noturno: recaída? E agora??

Desfralde noturno: recaída? E agora??
Seu filho passou pela fase do desfralde diurno e, tempo depois, pelo desfralde noturno. Mas aí, veio uma recaída.

De repente, voltou a fazer xixi na cama! E agora? O que fazer?

Voltar duas casas.
Volte com a fralda. Quando sentir que a criança está novamente pronta, siga os passos da fase de desfralde noturno. A autora Laura Gutman descreve em seus livros sobre pacientes adolescentes que voltaram a usar fraldas à noite, pois um desfralde noturno forçado mal sucedido havia deixado sequelas nos jovens. Assim, novamente, o jovem voltou a usar fralda pelo tempo que precisou e, conforme ela diz, “pôde então viver plenamente aquela etapa e evoluir para outras”.

Quando algo assim acontece, é importante – além de tudo – observar as causas emocionais dessa “regressão”. Ela pode ser um sinal de algo externo, alguma mudança ou dificuldade que a criança está precisando lidar. Muitas vezes pode ser sinal de que a criança está precisando ainda mais de conexão. Crianças pequenas são seres fusionais, e precisam bastante de conexão e observação! ?

Com relação à idade, insistimos bastante que cada criança tem seu tempo. Observa-se que, muitas vezes, as crianças apresentam controle de esfíncter por volta dos 2 anos, mas não é uma regra. Não existe idade correta para início nem para conclusão do desfralde. Cada criança se desenvolve em seu próprio ritmo e os pais não devem pressionar para que esta fase siga algum tempo imposto pela sociedade, e sim observar os sinais que sua criança apresenta, no tempo dela.

Como falamos em nosso livro “Tchau, fralda. Foi bom te conhecer!”, fralda é para criança grande também, sabia? Respeitar nossos filhos na condução que eles dão para o processo, sem pressão, chantagem, premiações e tabelinha de metas, é o caminho do desfralde consciente.

Texto de Nanda Perim para o blog PsiMama, adaptado para o site da Coleção Conto com Você.

Adicionar comentário